Geral

Pastilhas de freio no off road: quando revisar e quando trocar?

Assim como todos os itens que compõem o sistema de freios, a pastilha é fundamental para garantir a segurança dos motoristas e dos passageiros. A qualidade do produto e a manutenção correta são aspectos importantes para garantir a eficiência na frenagem. Mas como saber quando é preciso fazer a revisão e trocar o componente?

Raulincom Borges da Silva, coordenador de assistência técnica da TMD Friction, a maior fabricante de pastilhas de freio do mundo, detentora da marca Cobreq, dá dicas sobre o assunto.

 Ruído

O ruído ao frear o veículo pode ser um sinal de que algo não vai bem, embora nem sempre interfira na eficiência da frenagem. Na dúvida, o ideal é fazer uma avaliação do estado das pastilhas de freio. Quando a espessura do material de revestimento sobre a base de aço da pastilha atinge um nível mínimo, o batente metálico pode entrar em contato com o disco de freio em movimento e provocar o barulho, chegando a danificá-lo.  Nesse caso, as pastilhas devem ser substituídas por novas.

Fluído de freio

Quando o nível do fluído de freio começa a baixar progressivamente é preciso verificar o que está ocorrendo. Se não houver vazamentos é provável que a pastilha de freio esteja desgastada. Então, completar o nível do fluído de freio sem avaliar as pastilhas, não é aconselhável.

 Tempo para frear

Se perceber que o veículo está demorando para responder ao acionar o pedal de freio, ou seja, está levando mais tempo para parar do que o habitual, é hora de procurar ajuda de um profissional especializado na manutenção preventiva e na reparação automotiva.

Pedal

É preciso ficar atento se perceber que o pedal de freio está com folga ou afundando. A perda de sensibilidade do freio pode ser um problema sério e colocar em risco os ocupantes do veículo.

Quilometragem

O recomendando é fazer a revisão das pastilhas de freio a cada 5 ou 10 mil quilômetros rodados. Observar os prazos de revisão indicados pelo fabricante do veículo, prescritos no manual do proprietário, que já incluem a verificação dos freios.

O jipeiro Ronaldo Amancio, praticante de off road desde 2003 complementa com alguns detalhes sobre os cuidados das pastilhas no uso em condições extremas no off-road.

Off-Road – Trilhas com Barro

Após cada trilha é recomendado realizar uma verificação nos discos de freio para não haver desgaste ou perda das pastilhas do freio. Em situações de muita lama a areia, o barro se acumula entre a pastilha e o disco desgastando o material da pastilha devido o atrito, é recomendável lavar com um jato de água o mais breve possível.

Off-Road – Areia e Dunas

É recomendado usar o mínimo possível do freio, para poupar as pastilhas, a areia fina faz o conjunto desgastar, em duas e areias o correto é deixar o veículo parar sozinho sendo que a areia em baixa velocidade faz o veículo parar.

Off-Road – Matas e Serrados

Muito cuidado em deslocamentos em áreas de serrados com capins secos se o terreno estiver com mato seco, deve ser verificado o acúmulo de capim em baixo do veículo e remover todo mato preso próximo do disco de freio e lugares que aquecem para que, não ocorra um incêndio com o atrito do mato seco.

Recomendações Off-Road

Resumindo; Após qualquer situação extrema de off-road analise as condições da pastilha e disco de freio. Leve sempre um kit de pastilha reserva para suas viagens off-road, assim em uma eventual emergência você tenha novas pastilhas de freio para possível manutenção em qualquer lugar. Há!!!… não se esqueça de verificar os demais itens do seu veículo off-road.

O coordenador de assistência técnica comenta que a vida útil da pastilha de freio depende de diversos fatores, como estilo de condução, excesso de carga, estado dos pneus, condições da via e qualidade do componente. “Este último item é de extrema  importância, já que produtos de baixa qualidade ou de procedência duvidosa, além de ter uma durabilidade menor, podem colocar a segurança dos motoristas e passageiros em risco”, ressalta. Na TMDFriction, por exemplo, as pastilhas de freio Cobreq passam por testes rigorosos. O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento utiliza o dinamômetro de inércia, um equipamento de simulação e medição em bancada para avaliação dos ruídos gerados durante a frenagem, bem como performance (nível de atrito) e durabilidade de pastilhas.

Se você tem uma dica deixe nos comentários abaixo!!!

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.