Destaque

Carta aos Jipeiros: Não é só um off road é muito mais

Veículos off-road de jipeiros são mais preparados para auxilio em diversas situações de difícil acesso

Somos JIPEIROS!…

Somos também cidadãos e, como todo cidadão, passamos a semana “aprisionados” aos nossos deveres e compromissos(trabalhos, estudos, obrigações domésticas etc.). Porém, nos finais de semana praticamos nossa “terapia” nos enfiando nas trilhas, nas matas, nas erosões, na lama ou nas dunas, onde testamos nossos reflexos e habilidades dirigindo em locais de difícil acesso, superando obstáculos para chegarmos onde os carros “comuns” não conseguem ir seja por esporte ou lazer. E o melhor de tudo é colocar em prática a SOLIDARIEDADE, marca maior dos Jipeiros e praticantes do Off Road em qualquer parte do mundo, ajudando uns aos outros ou mesmo auxiliando a terceiros.

Nas mídias comuns facilmente encontramos notícias de Jipeiros auxiliando grupos de buscas e resgates de vítimas de tragédias em diversas localidades do País. Nestas circunstâncias, nossa “brincadeira” passa a ter um caráter de seriedade, de URGÊNCIA. Nosso lazer(ou esporte) passa a ser de relevante importância para salvar vidas.

Estado de Minas chega à região de barra longa, onde moradores ficaram sem estrada e jipeiros levaram água e alimentos

Em vários Estados do Brasil, grupos de Jipeiros se juntaram e constituíram os chamados NÚCLEO DE APOIO À DEFESA CIVIL 4×4(NUDEC 4×4), onde os Jipeiros colocam-se com suas viaturas devidamente preparadas à disposição para prestar serviços voluntários à Defesa Civil em caso de catástrofes ou calamidades públicas(enchentes, resgates em acidentes em locais de difícil acesso etc.).

A preparação de uma viatura para uso em situações fora de estrada requer investimentos relativamente altos. A começar por pneus adequados para lama(os quais, em geral, são de tamanho maior do que os originais), além de outros equipamentos importantes, tais como: snorkel, pontos de ancoragem, cintas para reboque, rádio amador, guincho, pranchas de desatolagem, grade quebra mato, macaco hi-lift, suspensão elevada, bloqueio de diferenciais, gaiola de proteção(para carros sem capota), faróis auxiliares etc.

Jipeiros auxiliam trabalhos de combate a incêndio no Parque da Serra do Rola Moça. Facilidade de locomoção dos veículos off road agiliza os trabalhos. – Foto: Revista Mais

No Brasil existem inúmeras empresas atuando na produção, importação e comercialização de veículos 4×4 e acessórios específicos para melhorar a performance e, sobretudo, a segurança dos referidos veículos e de seus ocupantes nas diversas modalidades de atividades fora-de-estrada.

Por outro lado, a legislação de trânsito brasileira proíbe ou inviabiliza a utilização de alguns desses importantes e indispensáveis acessórios ou, ainda, dificulta a regularização dos veículos, mesmo quando se trata de equipamentos permitidos por lei. Além disso, algumas normas não traduzem com clareza o seu verdadeiro sentido. E, por conta disso, frequentemente, tomamos conhecimento de relatos de Jipeiros sendo advertidos, multados ou tendo a documentação do veículo apreendida.

Jipeiros no apoio dos resgates de Brumadinho-MG

Vivemos na busca de uma solução para esse impasse. Isto porque, sem a devida preparação, nossas viaturas tornam-se viaturas “comuns”, sem condições de superar os obstáculos numa situação fora de estrada. E, consequentemente, não teríamos condições de prestarmos os supramencionados serviços voluntários nos locais de difícil acesso.

Em campanha de governo foi prometida a redução da intervenção estatal na vida do cidadão. Porém, muitas assincronias precisam ser resolvidas, sobretudo, nas normas de trânsito, as quais impõem limitações por vezes desnecessárias nas vidas dos proprietários de veículos e também dos fabricantes e comerciantes de acessórios automotivos. Como principal exemplo, citamos a Resolução n° 292 do CONTRAN, de 29/8/2018, a qual impede a alteração do diâmetro dos pneus dos veículos 4×4, ou seja, na prática um proprietário não pode utilizar o veículo para a finalidade que foi concebido, impede o cidadão de gozar de sua propriedade, adquirida com o esforço do suor de seu trabalho. E, por outro lado, como foi dito, penaliza também fabricantes e comerciantes.

Por esses motivos, solicitamos que seja considerada a possibilidade de REVOGAÇÃO e/ou ALTERAÇÃO DO ART. 8°, incisos I e II,DA RESOLUÇÃO 292/2008 DO CONTRAN, e também de algumas mudanças no Código de Trânsito Brasileiro(a exemplo do que propõe o Projeto de Lei n° 1639/2019 – atualmente em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania).

Clamamos por uma regulamentação clara e objetiva, que nos permita circular legalmente com nossas viaturas em qualquer parte do Brasil, perpetuando a cultura da prática do Off Road e repassando o caráter de Solidariedade dos Jipeiros às futuras gerações.

Afinal, SER JIPEIRO É MUITO MAIS DO QUE POSSUIR UM VEÍCULO 4×4.

Por: Jipeiros do Brasil

Cleomano Nunes de Souza
(e- mail: cleomano@gmail.com.br)

Giovanni Pessoa Morano

(e-mail: moranogp@hotmail.com)

José Lopes Ferreira
(e-mail: lopesibele@gmail.com)

LEIA AGORA EDIÇÃO COMPLETA ON-LINE

CLICK NA CAPA

Print Friendly, PDF & Email

3 comentários

  1. Os pneus concordo, porém, o que mais da multa são: farol de Led, farol milha de Led e barra de Led, que a noite ,em locais de difícil acesso para ajudar a DC , ajudam muito. Infelizmente a PRF não reconhece , usando como argumento normas do código nacional de trânsito.
    Fui multado e tive retido algumas vezes.
    Vamos aproveitar o momento.

  2. Avatar Marcelo Barbosa

    Prezados:
    Cleomano Nunes de Souza ‘cleomano@gmail.com.br’
    Giovanni Pessoa Morano ‘moranogp@hotmail.com’
    José Lopes Ferreira ‘lopesibele@gmail.com’.

    Sugiro que forneçam os dados do deputado autor do Projeto de Lei n° 1639/2019 – atualmente em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania – bem como contatos dos integrantes da Comissão para que todos os concordantes façam o que devem fazer, manifestarem-se perante aos representantes.

    Abraço para todos e BomBarro!

    Marcelo Barbosa BH/MG

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.