Geral

Paixão e desenhos: os retratos reais do Off Road


Antonello Petri Silva, 23, é mais um amante do Off Road e suas máquinas. Porém, a sua forma de desenvolver esta paixão é um pouco diferente do que fazer trilhas ou reformar sua viatura. Logo quando criança, desenvolveu  a vontade de desenhar começando pelos carros antigos. Aos poucos pegou gosto pelos veículos fora de estrada e não parou mais. Quando pequeno, seu pai tinha um Ford F-75 1975 4×4, mais um ponto que ajudou neste caso de amor.

“Sou de Piracaia/SP, cidade onde se encontra o Jeep Clube do Brasil, e o caminho para nosso sítio era uma rota conhecida para chegar à Cachoeira Dos Pretos em Joanópolis, e muito frequentada pelo pessoal clube. Toda vez que eles passavam por lá, eu saia do sítio para ir vê-los e ficava extremamente maravilhado com os carros cheios de acessórios, pneus enormes, todos cobertos de barro, acelerando forte. Foi aí que comecei a conhecer o mundo do Off Road”, contou.

A partir da observação destas máquinas, Silva começou a desenha-las, desenvolvendo uma técnica surpreendente. A partir dos 13 anos, além de desenhar, começou a pintar e dar total realismo as obras. De repente, o primeiro pedido de um desenho com retorno financeiro, um Ford F-1000 4×4. “Desde esse dia comecei a receber pedidos, comecei a investir em material de desenho profissional e hoje é uma renda extra que me ajuda muito na faculdade”, explicou.

O artista reproduz fotos das viaturas dos clientes, como também pratica criações do zero. “Sempre busco retratar os veículos na forma mais significativa para seus donos, eu tento reproduzi-los com a intenção da pessoa olhar para o retrato e identificar elementos que mais despertem suas emoções e sentimentos. Para realizar meus trabalhos uso tanto a técnica de quadriculado, principalmente em desenhos grandes pra obter maior precisão, quanto á mão livre, baseado no curso de design, para os desenhos menores.”

Para tal, Nello faz um esboço utilizando lapiseira 0.3, depois para caneta preta comum, apaga os traços de lapiseira e então começo a pintar. Para a pintura, há uma base, uma “primeira camada” mais grosseira, com canetas marcadoras para desenhos, e então o acabamento e detalhes finais com lápis de cor e caneta gel branca para pontos de luz e até escritas de pneus, por exemplo.

“Recentemente comecei a utilizar giz pastel seco para confecção de paisagens de fundo e preenchimentos de áreas maiores, ainda estou me familiarizando com este material. Ao final, aplidesenhos, o apaixonado pelo Off Road está com projetos para confecção de adesivos e camisetasco duas camadas de verniz fixador brilhante em spray para proteger e conservar a pintura.Tudo isso sobre folhas da Canson, brancas e lisas com gramatura de 140g ou 180g. Faço desenhos do tamanho A4, aproximadamente 20x30cm, A3 de 30x40cm e A2 de 40x60cm”, concluiu.

Além dos , e em breve terá alguns produtos disponíveis. Para conhecer mais do trabalho, basta acessar a página do facebook “Nello Petri Desenhos” https://www.facebook.com/antonellodesenhos/, do instagram @off.road.drawings e pelo telefone (11) 99787-5991.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.