Destaque, Rallys

Dakar: Piloto sul-americano mais jovem do grid, Bruno Conti, sobe para 7º na geral dos UTVs T4

Estreante no Dakar, Conti  faz dupla com o português Bianchi Prata (12 participações) e seguem no Top10  doa UTVs  T4 há  etapas (@mchphotocz)

Na primeira etapa, após o dia de descanso, a 45ª edição do Dakar entra na segunda e decisiva semana com Especiais (trechos cronometrados) mais curtas mas não menos exigentes e desafiantes no deserto saudita. Entre Ryadh e Haradh, a 9ª etapa teve 686 km, 358 deles contra o relógio e a travessia de rios, dunas e cânions e muita navegação não deram moleza aos competidores.

Bruno Conti/Pedro Bianchi Prata #409 superaram mais um dia de adversidades mesmo o Can-Am Maverick XRS não estando com desempenho 100%, fecharam a Especial em 15º nos UTVs T4 (4h00m55s) e subiram na classificação geral, assumindo a 7ª posição. Conti, aos 18 anos, estreia no Dakar e conta com o experiente piloto, multicampeão português nas motos, na navegação e a dupla tem se mantido no Top10 na geral desde o início do rali.

“Foi um dia bom de andar com dunas, travessia de rios mas tivemos de fazer toda a Especial em 4×2. O importante é mais uma etapa concluída e subimos na classificação geral, agora estamos em 7º. Seguimos com nosso objetivo que é completar todos os dias e ir melhorando o resultado”, afirma Conti de Vinhedo (SP), piloto sul-americano mais jovem do Dakar 2023. “Apesar de não ter o 4×4 o Bruno se safou muito bem nas dunas e fez um bom trabalho. Hoje a navegação deu mais trabalho mas fomos bem, tivemos rios muito difíceis para passar. E amanhã promete, pois será uma etapa bem difícil”, completa Bianchi Prata.

Enquanto Conti/Bianchi Prata conquistaram mais uma posição na classificação, Rodrigo Luppi/Maykel Justo #406 enfrentaram um dia ruim, o pior de todas as nove etapas. O grande vilão foi o câmbio que não permitiu que dupla completasse a Especial e jogou a dupla para 32ª posição. Os brasileiros lideraram o Dakar na geral dos UTVs T4 por três dias consecutivos e por seis etapas estiveram entre os cinco mais rápidos do dia.

“O UTV estava revisado e com a caixa de câmbio nova mas logo no início, já no deslocamento, o câmbio começou falhar e por volta do Km70 tivemos de parar, o Maykel tentou arrumar mas não teve jeito, tivemos de esperar o apoio. Infelizmente não foi possível completar a Especial de hoje. É o Dakar sendo Dakar”, lamentou o Luppi, que está em sua segunda participação na competição.

Problemas no câmbio na etapa 9 prejudicaram o resultado de Rodrigo Luppi/Maykel Justo no Dakar. Os brasileiros lideraram na geral por três etapas (@mchphotocz)

Pai (Luppi) e filho (Conti) competem com UTVs preparados pela South Racing, uma das maiores equipes do grid.

Empty Quarter – A 10ª etapa que acontece nesta quarta-feira, 11, segue para Shaybah com um total de 624km, sendo 508 somente de deslocamento. Apesar de uma Especial curta de 114km, promete ser uma das mais desafiantes pois passará pelo “Empty Quarter”, a grande novidade desta edição. Trata-se de um território inabitado, no meio de uma imensidão de areia e dunas no Sudeste da Arábia Saudita. O Dakar termina neste domingo, 15, nas areias do Golfo Pérsico em Damman.

A dupla Bruno Conti/Pedro Bianchi Prata #409 tem patrocínio da Cimed, Azimut, REAG Investimentos, Tensor Tyres, J.Juan Brakes, Method Wheels e South Racing.

A dupla Rodrigo Luppi/Maykel Justo #406 tem patrocínio da Luppi Racing, EXT Amortecedores e J.Juan Brakes.

Para acompanhar a aventura das duplas no Rally Dakar 2023 Instagram: @brunooconti_ @bianchiprata @rodrigoluppi @maykeljusto @luppi_racing_team

– Resultado Etapa 9 – Dakar (9/1)
Categoria (SSV) T4
1) #428 Eryk Goczal (POL)/Oriol Mena (ESP) – 3h42m20s
2) #400 Rokas Baciuska (LTU)/ Oriol Montijano (ESP) – 3h43m06
3) #405 Michal Goczal/Szymon Gospodarczky (POL) – 3h43m16s
4) #412 Jeremias Ferioli/Pedro Rinaldi (ARG) – 3h44m48s
5) #411 Nicolas Cavigliasso/Valentina Pertegarini (ARG) – 3h45m59s
15) #409 Bruno Conti (BRA)/Pedro Bianchi Prata (PRT) – 4h00m55s
43) #406 Rodrigo Luppi/Maykel Justo (BRA) – 35h22m00s

– Resultado Acumulado (após nove etapas)
Categoria (SSV) T4
1) #400 Rokas Baciuska (LTU)/ Oriol Montijano (ESP) – 41h16m37s
2) #428 Eryk Goczal (POL)/Oriol Mena (ESP) – 41h21m39s
3) #402 Gerard Guell/ Diego Gil (ESP) – 41h25m54s
4) #401 Marek Goczal/Maciej Marton (POL) – 41h29m52s
5) #412 Jeremias Ferioli/Pedro Rinaldi (ARG) – 42h01m12s
6) #437 Cristiano Batista (BRA)/Fausto Mota (ESP) – 43h08m20s
7) #409 Bruno Conti (BRA)/Pedro Bianchi Prata (PRT) – 43h34m34s’
8) #414 Molly Taylor (AUS)/ Andrew Short (USA) – 44h14m34s
9) #430 Sebastian Guayasamin (ECU)/Ricardo Torlaschi (ARG) – 44h48m48s
10) #425 Toomas Triisa/ Mart Meeru (EST) – 45h18m47s
32) #406 Rodrigo Luppi/Maykel Justo (BRA) – 74h34m32s’

ROTEIRO DAKAR 2023 (ARÁBIA SAUDITA)

11/01 – Etapa 10 – HARADH > SHAYBAH
Total 624 km | 114 km (Especial)

12/01 – ETAPA 11 – SHAYBAH > EMPTY QUARTER (MARATONA)
Total 426 km | 273 km (Especial)

13/01 – Etapa 12 – EMPTY QUARTER (MARATONA) > SHAYBAH
Total 376 km | 185 km (Especial)

14/01 – Etapa 13 – SHAYBAH > AL-HOFUF
Total 675 km | 154 km (Especial)

15/01 – Etapa 14 – AL-HOFUF > DAMMAM
Total 417 km | 136 km (Especial)

Total de Especiais = 4.607 km
Total do roteiro 
= 8.528,35 km

MSuzuki Comunicação

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.