Destaque, Rallys

Balanço positivo para Bianchini Rally/Power Husky: dois títulos e mais dois pódios no Sertões 2020

Fliter/Munhoz: 80 km finais sem uma roda e, ainda assim, terminou em  oitavo na geral (Marcelo Maragni/Fotop)

Foi um Sertões de superação para todos, sobretudo em um novo formato durante uma pandemia, mas que não tirou a marca registrada do maior rali das Américas, com seu roteiro desafiante e técnico, mesmo com duas etapas canceladas (3ª e 6ª) devido às condições climáticas. E a Bianchini Rally/Power Husky encerrou a 28ª edição com saldo positivo mais uma vez, mas com um time bem maior, foram sete motos e seis UTVs que fecharam o rali com dois títulos e mais dois pódios. Nas motos: Maurício Fernandes #49 (Husqvarna FE 450) foi campeão na Moto Over, após vencer três das cinco etapas na categoria e mostrou que está mais competitivo do que nunca, mesmo 15 anos longe do grid, ao terminar entre os 11 mais rápidos da geral. E André Guerra #46 (Husqvarna 501), que fez um rali consistente e equilibrado e faturou o 5º lugar no disputado pódio da Moto 1. Nos UTVs, o estreante Gustavo Zanforlin e seu navegador Rodolpho Costa #254, além do título na UT3, terminaram na 11ª posição geral. Outra dupla de destaque foi  Richard Fliter/André Munhoz #221 que cruzou a rampa de chegada com em 3º lugar no pódio da UTV 1 e 8º na geral. Fliter pilotou quase 80km sem uma roda e mostrou o verdadeiro espírito do Sertões.

“Que orgulho desta equipe! Parabéns para os nossos campeões Maurício e Gustavo/Rodolpho e muito feliz com os pódios do Guerra e Richard/André que se superaram literalmente. E parabenizo também a todos os demais competidores da Família Bianchini que mostraram que o Sertões é para os fortes”, ressalta Fabrício Bianchini, que mesmo competindo na prova (3º lugar na Open/8º na geral dos carros com Adhemar Pereira) comanda a equipe de perto com a ajuda do chefe Elias Folly.

Os guerreiros das duas rodas –  Rodrigo Montemor #39 (Husqvarna FE 450) concluiu o seu terceiro Sertões em 11º na Moto 2. “Foi super desafiador, com Especiais dificílimas. Mais um Sertões para conta”, comemora. O estreante Guto Bogo #47 (Husqvarna FE 501) terminou em 12º na Moto Over: “Sensação impressionante. Antes de toda Especial, eu me emocionava. Só de estar no meio, de conseguir chegar, já vale a pena”, conta o piloto catarinense. Vinícius Rodrigues #36 (Honda CRF 250F) terminou seu primeiro Sertões em 6º na categoria Brasil e feliz da vida. O francês Olivier Anquier #74 (Husqvarna FE 350) realizou um sonho e mostrou superação e determinação ao completar, na estreia, a prova em 10º na Moto Over. Já o gaúcho Marcos Colvero #42 (Husqvarna FE 501) foi o único que não conseguiu completar o roteiro. Após uma queda em uma ribanceira de 5 metros, voltou à disputa mesmo com dores fez mais duas etapas, mas optou em não fazer o último dia, e finalizou o rali em 14o  na Motor Over.

Mais quatro duplas de UTVs em destaque – Estrangeiro com mais participações no Sertões (oito edições), Javier Fernandez #234, que fez dupla com Marcos Finato, não subiu ao pódio este ano por causa de 3min46seg, e a dupla encerrou o Sertões em 6º na Over 45 após fazer um rali consistente do início ao fim. Na mesma categoria, Moses Fliter/Guilherme Holanda #250 mostraram muita determinação, completaram também todas as etapas e finalizaram em 10º. Todos os quatro competidores que tem experiência na prova, em diferentes categorias. Já dois pilotos estreantes, na prova e nos UTVs, aprovaram a jornada do Sertões e prometeram repetir a dose: em 11º na Over 45 ficou Daniel Ribeiro/Sano Chermont #263. “Foi muito legal o meu primeiro Sertões. Consegui cumprir a missão, que era completar o rali”, diz o piloto Ribeiro. Everson Lopes/ Roberto Machado #261 completaram em 10º na UT3: “A experiência foi incrível! Perrengues de sobra e Especiais com terrenos mistos e superdinâmicas! Não faltaram emoções e desafios. Vamos voltar”, finaliza Lopes. As seis duplas competiram a bordo dos Can-Am Maverick X3.

O Sertões 2020 largou de Mogi Guaçu (SP) em 31/10, passou por Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Tocantins até encerrar em Barreirinhas, no Maranhão, em 7/11. Devido à pandemia, a 28ª edição aconteceu de Bolha em Bolha para evitar contato com a população dos locais por onde o rali passou e nem a presença do público foi permitida. A notícia mais triste que deixou em luto a comunidade do Sertões, do motociclismo e do off-road foi a morte do bicampeão Tunico Maciel (Honda Racing) que se acidentou no sábado, último dia de rali, e não resistiu aos ferimentos e veio a falecer ontem (9/11) em um hospital em São Luís (MA). Tunico tinha uma carreira brilhante e brigava pelo tricampeonato e estava pouco mais de 4minutos atrás do Campeão Ricardo Martins.

Mais informações sobre a equipe: www.bianchinirally.com.br, Facebook @equipebianchinirally e Instagram @bianchinirally.

A Bianchini Rally/Power Husky, com sede em Barueri/SP, tem parceria com a Power Husky/Husqvarna Brasil, patrocínio da ROCK, Shiro e Borilli Racing e apoio da Óculos 100%, O Mundo de Maria, Bull Sertões, Vedacit, Rede Petrolam, STR Motos, Hupi e Top Gain.

Mais alguns depoimentos de pilotos e navegadores:

Maurício Fernandes – Campeão Moto Over: “Foi um excelente retorno e conquistei o meu objetivo que era o de vencer na categoria e me surpreendeu andar tão perto dos ponteiros e terminar em 11º na geral. Um rali diferente, cansativo, com etapas duras, lama e chuva dificultaram bastante, por outro lado não tivemos muita poeira”

Gustavo Zanforlin – Piloto Campeão na UT3: “Foi sensacional, o Sertões é muita estratégia, garra e superação. Achei a sétima etapa a melhor e, ainda vencemos na categoria neste último dia e fechamos com chave de ouro. Ano que vem estaremos aqui novamente”

Rodolpho Costa – Navegador Campeão na UT3:  “Sabemos o respeito que uma prova como o Sertões merece e nos mantivemos focados e chegamos em Barreirinhas com a vitória na UTV 3. Gostaria de deixar meu agradecimento a toda a equipe Bianchini e ao suporte mecânico do Renato e seu time que trabalharam duro”

Richard Fliter – Piloto 3º na UT1: “Meu primeiro Serôes de UTV foi de grandes emoções. No Prólogo capotamos e danificamos o carro e na última etapa chegando em Barreirinhas a 150 km quebrou nosso rolamento da roda  e a 80 km da chegada a roda caiu e estávamos determinados a chegar e fomos guerreiros levamos o carro até a final  e fehcamos em 3 lugar na UTV 1”

André Guerra – Piloto 5º lugar na Moto 1 – “É demais estar ao lado dos caras que são ponteiros da competição e estar com eles no pódio foi um sonho. A prova foi sensacional, todos sabíamos que seria um ano diferente e com o adicional da chuva. Adorei a etapa da Serra da Canastra pois meu ponto forte são trechos mais travados e a travessia do Rio Bagagem foi um capítulo à parte mas deu tudo certo”

Olivier Anquier (Piloto 10º na Moto Over): “A sensação é de uma vitória ao cruzar a rampa de chegada. É um sonho realizado, pois o meu objetivo era completar toda a prova e consegui. Fazer o Sertões nos deu a sensação de que voltamos a viver normalmente, sem o impacto da Covid-19 que nos aprisionou por tantos meses”

Resultado Final Sertões 2020 

UTVS – Geral
1º Denisio Casarini/Ivo Mayer – 20:40:46
2º Rodrigo Luppi/ Maykel Justo #206 – 20:42:24
3º Marcelo Tomasoni/Breno Resende – 20:50:07
4º Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin – 20:51:01
5º Rodrigo Varela/Gunnar Dums – 20:51:14
8º Richard Fliter/André Munhoz – 21:28:00
11º Gustavo Zanforlin/Rodolpho Costa – 21:32:47

UTV 3
1º Gustavo Zanforlin/Rodolpho Costa – 21:32:47
2º Enio Bozzano/Wellington Rezende – 22:02:51
3º Tomaz Luza/Robson Schuinka – 22:17:49
4º Lavoisier Monteiro/João Ribeiro – 23:08:30
5º Lélio Junior/Weberth Moreira #215 – 23:12:00

UTV 1
1º Denisio Casarini/Ivo Mayer – 20:40:46
2º Rodrigo Varela/Gunnar Dums – 20:51:14
3º Richard Fliter/André Munhoz – 21:28:00

MSuzuki Comunicação

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.