Dupla brasileira vence última etapa e fecha disputa na terceira posição dos UTVs do Rally Dakar

janeiro 18, 2019 5:38 pm

Foto: Vinicius Branca

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin venceram a última etapa do Rally Dakar, realizada nesta quinta-feira (17) entre Pisco e a capital Lima, no Peru, a bordo do Can-Am Maverick X3. Desta forma, eles encerram a participação em terceiro lugar na classificação geral dos UTVs. Campeões da categoria em 2018, os brasileiros voltaram a ser destaques na 41ª edição do maior rally do mundo: ganharam três das 10 etapas que fizeram parte do desafio e estiveram sempre no grupo de elite da classe, liderando três dias de prova. 


Quem segue com o título de campeão do Rally Dakar é o UTV Can-Am Maverick X3, veículo da dupla vencedora de 2019, formada pelos chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. O modelo também foi a escolha dos 17 primeiros colocados da tabela, sendo que dos 20 UTVs que completaram a prova 19 são fabricados pela marca canadense.

“Estamos felizes por completar o Rally Dakar entre os primeiros, mas agora vamos começar a nos preparar para 2020. Queremos buscar esse título novamente”, avisou o paulista Reinaldo Varela, da equipe Monster Energy/Can-Am. “Depois de tantos desafios superados, como buracos na pista, pancadas fortes e pneus furados, o Can-Am Maverick X3 aguentou muito bem e novamente nos trouxe até o final.”

Para o catarinense Gustavo Gugelmin, o rali teve alto nível técnico. ‘Foi uma prova extremamente desgastante, com muitas dunas, pedras e poeira, e nós superamos todos esses desafios. É incrível o que o Can-Am Maverick X3 aguenta nas dunas, a forma como o veículo sobe, o que faz nas situações mais adversas. É impressionante como o equipamento nos ajuda nas provas”, disse.

Foto: Marcelo Machado de Melo

Filho caçula de Reinaldo, o piloto Bruno Varela, que estreou ao lado do navegador Maykel Justo, também foi destaque na prova. Apesar de não ter concluído a disputa, deixou imagens marcantes de solidariedade ao socorrer outros competidores, incluindo o próprio pai, na antepenúltima etapa.

A jornada final do rali mais difícil do mundo teve um percurso de 359 quilômetros, sendo 112 de trechos cronometrados. No total, foram superados mais de 5 mil quilômetros de desafios, com mais de 3 mil quilômetros de especiais, em dez exaustivas etapas. O Rally Dakar teve representação de 61 nacionalidades e, além de UTVs, contou com categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Foto: Vinicius Branca


Rally Dakar 2019 – Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 10ª etapa (extraoficiais)


1- #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 1:25:09 – Can-Am Maverick X3
2 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 1:28:48 – Can-Am Maverick X3
3 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 1:31:19 – Can-Am Maverick X3
4 – #378 – Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) – 1:31:34 – Can-Am Maverick X3
5 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 1:34:08 – Can-Am Maverick X3
6 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 1:36:22 – Can-Am Maverick X3
7 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 1:37:28 – Can-Am Maverick X3
8 – #427 – Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) – 1:38:06 – Can-Am Maverick X3
9 – #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 1:39:24 – Can-Am Maverick X3
10 – #342 – Juan Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) – 1:40:05 – Can-Am Maverick X3

Classificação final (resultados extraoficiais)


1 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 42:19:05 – Can-Am Maverick X3

2 – #358 – Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) – 43:21:40 – Can-Am Maverick X3
3 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 43:24:24 – Can-Am Maverick X3
4 – #343 – Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) – 44:51:56 – Can-Am Maverick X3
5- #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 45:29:30 – Can-Am Maverick X3
6 – #412 – Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) – 46:07:07 – Can-Am Maverick X3
7- #372 – Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) – 47:01:02 – Can-Am Maverick X3
8 – #418 – José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) – 47:25:01 – Can-Am Maverick X3
9 – #398 – Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) – 47:41:33 – Can-Am Maverick X3
10 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 50:44:58 – Can-Am Maverick X3.

Sobre a BRP – A BRP (TSX: DOO) é líder global em design, desenvolvimento, fabricação, distribuição e comercialização de veículos de propulsão e sistemas de propulsão. O seu portfólio inclui motos de neve Ski-Doo e Lynx, embarcações Sea-Doo, veículos Can-Am off-road e Spyder, sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotax, bem como motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas. A BRP suporta sua linha de produtos com um negócio de peças, acessórios e roupas dedicados. Com vendas anuais de CA $ 4,2 bilhões em mais de 100 países, a BRP emprega aproximadamente 8700 pessoas em todo o mundo.

Print Friendly, PDF & Email


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Mais Offroad. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.