Mitsubishi Cup faz sua estreia em Ponta Grossa (PR) com muito frio e disputas acirradas

junho 10, 2018 9:10 pm
Foi a primeira vez que a cidade recebeu o rali - Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Foi a primeira vez que a cidade recebeu o rali – Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Depois de muitas emoções no interior de São Paulo, foi a vez do Estado do Paraná receber a Mitsubishi Cup, o rali cross-country de velocidade da marca dos três diamantes. Além do frio, que marcou presença em Ponta Grossa, as mudanças de piso foram um grande desafio para os competidores na fazenda Pedra Verde.    

“Foi uma prova muito técnica, com trechos travados que mereceram bastante atenção na navegação. A fazenda onde a etapa foi realiza é muito bonita. Para mim, foi a especial mais divertida da temporada”, comenta Ricardo Vivolo, piloto campeão da categoria ASX RS ao lado de Weidner Moreira.

Foram duas provas com duas largadas cada - Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Foram duas provas com duas largadas cada – Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Durante o sábado, os competidores das categorias ASX RS, ASX RS Master, L200 Triton ER, L200 Triton ER Master e L200 Triton Sport RS enfrentaram duas provas com duas largadas cada, totalizando 92 km em meio a plantações de soja, em uma pista com piso em constante mudança.

Devido à chuva e ao frio que atingiram a região de Ponta Grossa na última semana, as equipes encontraram um piso bastante pesado e escorregadio nas primeiras duas passagens do dia, que tiveram temperatura próxima aos 5°C.

“Tivemos que enfrentar condições que até agora não havíamos encontrado. Muito frio, que não estamos acostumados, e piso escorregadio nas primeiras voltas com mudanças na segunda prova. Com certeza ganhamos uma experiência nessa etapa que levaremos para o restante da temporada e para outras competições”, explica a navegadora pernambucana Joseane Koerich, campeã da categoria L200 Triton ER ao lado de Marcelo Fiuza.

Saltos também fizeram parte do trajeto - Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Saltos também fizeram parte do trajeto – Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Já na largada da segunda prova, mais desafios. Facões e valetas se formaram no traçado, exigindo cuidado redobrado dos pilotos e navegadores, que buscavam os melhores tempos do dia. Outros desafios foram passagens de pontes, saltos e trechos em mata nativa, que deram um toque de emoção a mais.

“A Mitsubishi Cup nos surpreendeu novamente. Além do formado com duas provas, com duas voltas cada uma, as mudanças de piso no decorrer do dia tornaram a etapa muito difícil. Foi um grande desafio nos mantermos concentrados e pisando fundo”, conta Wagner Roncon, piloto vice-campeão da L200 Triton Sport RS, ao lado do navegador Joselito Vieira Jr. Os campeões da categoria foi a dupla Gunter Hinkelmann e Beco Andreotti.  

Trechos em meio a mata nativa fizeram parte do percurso - Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Trechos em meio a mata nativa fizeram parte do percurso – Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Outra dupla que subiu no lugar mais alto do pódio foi Élcio Bardeli Jr e Luiz Afonso Poli, da categoria ASX RS Master. “O clima de festa e de amizade que temos aqui é o que nos faz voltar a cada etapa. Durante todo o fim de semana nos divertimos muito e voltamos para casa muito satisfeitos de termos conseguido esse resultado em uma prova tão técnica”, comemora Élcio.

Já na categoria L200 Triton ER Master, os vencedores foram Juliano Jorge Diener e Gunnar Dums. “Fiquei impressionado com o nosso carro. Enfrentamos vários tipos de piso hoje e em nenhum momento tivemos problemas ou ficamos inseguros. Tivemos segurança de andar no limite sempre com nossa L200 Triton”, explica Juliano.

Ao todo, duplas percorreram aproximadamente 93 km - Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Ao todo, duplas percorreram aproximadamente 93 km – Foto: Cadu Rolim/Fotovelocidade

Próxima etapa
No dia 22 de setembro, a Mitsubishi Cup viaja até a cidade paulista de Cordeirópolis (SP), para a quarta etapa da temporada, onde as duplas enfrentarão mais um desafio inédito: além de duas provas de cross-country, os competidores se aventurarão em um autódromo de terra.

“Será novamente uma etapa diferente, com características mistas. Ir bem tanto no cross-country como no autódromo será um grande desafio para todos”, adianta Marcelo Fiuza.

A Mitsubishi Cup tem patrocínio de Axalta, Clarion, Lubrax / Petrobras, Pirelli, Transzero, Unirios e W. Truffi Blindados.

Print Friendly, PDF & Email


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Mais Offroad. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.