Separando a água do diesel

outubro 13, 2014 2:22 pm
Filtro

Filtro

O diesel tem características hidroscópicas, ou seja, absorve água do ambiente comprometendo componentes dos motores devido a esta contaminação. Ao desenvolver um inovador separador de água e de impurezas de duplo estágio, a MAHLE estabelece parâmetros únicos para o sistema de filtração no segmento

O mercado brasileiro com diferentes níveis de qualidade do Diesel (S10 e S500) possui desafios importantes ao longo de toda a cadeia produtiva e consumidora. Além disso, há o acréscimo de biodiesel que vem sendo adicionado ao diesel. O uso do biodiesel amplia a matriz enérgica do Brasil ao trazer uma fonte renovável de origem vegetal ou animal para a cadeia produtiva do diesel, reduzindo a necessidade de importações e auxiliando no processo de redução de níveis de enxofre devido a novos níveis de emissões.

Entretanto, o biodiesel tem também como característica de maior facilidade na absorção de água. A presença da água no diesel é prejudicial para os motores dos veículos porque geram corrosão nas bombas de combustível, sistema de injeção, bicos injetores, válvulas e componentes em geral do sistema de alimentação do motor.

A presença de água em maior quantidade proporciona ataque microbiológico mais intenso ao combustível, aumentado quantidade de sedimentos de origem biológica. Estes sedimentos em maior quantidade somados à maior instabilidade da mistura água e diesel devido ao acréscimo do biodiesel, representam desafio adicional para o desenvolvimento de sistemas de filtração.

Considerando este cenário de condições extremas, testes foram realizados pela MAHLE Metal Leve visando avaliar a tecnologia atualmente existente no mercado de estágio único de filtração. Na condição de contaminação de campo, principalmente devido a sedimentos de origem orgânica, e combustível com maiores níveis de biodiesel, foram verificadas limitações deste tipo de tecnologia visando manter a função de separação de água em condições mínimas.

Testes realizados mostraram que, em um primeiro momento, sistemas de filtração de estágio único realizam separação de água em níveis acima de 96%. Entretanto, a partir de determinada exposição a contaminantes e circulação de combustível diesel, o desempenho dos separadores de água é reduzido a níveis abaixo do recomendado (menor que 20%).

Solução: separação em dois estágios

O novo conceito de produto foi desenvolvido considerando dois estágios de filtração. Em uma primeira fase ocorre a filtração do contaminante e processo de coalescência das gotas microscópicas de água. Estas aumentam de tamanho e chegam com melhor condição de filtração definitiva no segundo estágio do filtro, onde o processo final de separação da água do diesel ocorre com menor quantidade de contaminante. Deste modo, o sistema de duplo estágio consegue manter a sua função primária de separação de água mesmo com maior presença de sedimentos.

Testes de campo e de laboratório comprovam que o novo conceito MAHLE de filtragem em dois estágios demonstra eficiências acima de 96% na condição inicial e mantém eficiência de separação de água acima de 70% mesmo com a exposição de contaminantes ou mistura com biodiesel. Nessa mesma situação, concorrentes chegaram a níveis de eficiência não superiores a 15%.

“Nosso conceito é único no mercado brasileiro. Com o novo sistema desenvolvido pela MAHLE Metal Leve estamos conseguindo uma eficiência muito acima da média do mercado, o que resguarda o sistema de alimentação dos motores, reduz muito as trocas de filtros e os gastos com manutenção”, diz Fábio Moreira, gerente de desenvolvimento de sistemas de filtração.

Sobre o Tech Center
A unidade brasileira do Centro de Tecnologia da Mahle, um dos dez existentes ao redor do mundo, é fruto de investimentos da ordem de R$ 91 milhões. O Tech Center de Jundiaí trabalha com o desenvolvimento de todos os produtos do portfólio global da Mahle e é o responsável mundial pelas linhas de anéis de pistão, camisas de cilindros e filtros para aplicações em motores flexíveis. Em suas instalações trabalham 297 colaboradores entre técnicos, graduados, pós graduados, mestres e doutores. Está instalado em uma área de proteção ambiental permanente de 125 mil m2, e seu principal foco é o desenvolvimento de componentes e soluções tecnológicas para motores de combustão interna, visando à redução de atrito, de emissões e do consumo de combustível.

Print Friendly


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Mais Offroad. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.