Rally dos Sertões: A família da poeira

setembro 2, 2014 5:30 pm
Equipe completa do Divino Fogão Rally Team - Foto: Foto: Divino Fogão Rally Team

Equipe completa do Divino Fogão Rally Team – Foto: Foto: Divino Fogão Rally Team

Reinaldo Varela, sua esposa Nani e seus filhos Rodrigo, Gabriel e Bruno compõe a equipe Divino Fogão Rally Team nas categorias Carros, UTV e Quadriciclos

Uma das grandes atrações da 22ª edição do Rally dos Sertões, que terminou no último final de semana em Belo Horizonte (MG) foi a família Varela. Afinal, três pilotos com este sobrenome brigaram pelo título até o fim: Reinaldo terminou em segundo na Geral e entre os Carros, Gabriel foi terceiro na Quadriciclos, e Rodrigo foi sétimo na UTV.

Quem se saiu melhor foi o patriarca Reinaldo Varela (Divino Fogão / Blindarte / Temp Clean / Tecmin / Ibis / Itamotors / AryCom), que durante a competição comemorou 32 anos de rali, completando a sua 335ª corrida na segunda colocação, depois de vencer o Prólogo e cinco das sete Especiais.

“O importante é que todos da família foram competitivos. Acho que estou conseguindo passar a minha experiência para os meus filhos, que somada à juventude deles e a nossa eficiente equipe Divino Fogão Rally Team, tem resultado em boas performances e bons resultados dos meninos. Minha colaboração tem sido em encurtar o caminho e os problemas para eles que estão começando”, acredita o bicampeão mundial de Rally Cross-Country.

A mãe-coruja Nani Varela nunca ficou sem apoiar as aventuras e o esporte de seus familiares, pois conheceu Reinaldo quando ele já estava competindo no rali. “Acompanhar o rali sempre foi uma diversão, onde fizemos amigos e conhecemos lugares. Cada mês uma viagem, os meninos foram crescendo enquanto o Reinaldo pilotava nas estradas e eu a principio pilotava para o apoio e depois para os meninos. Cheguei até a fazer trilhas de Quadri, fazia levantamento. Muitas aventuras. Até mesmo dirigi motorhome e hoje estamos em mais um rali, e que rali! Nesse ano organizei a logística de alimentação da nossa equipe”, contou Nani, que também ajuda na pilotagem dos negócios familiares, na rede de restaurantes de comida de fazenda Divino Fogão.

Rodrigo (E) e Gabriel (D) Varela com seus equipamentos - Foto: Donizetti Castilho/DFotos

Rodrigo (E) e Gabriel (D) Varela com seus equipamentos – Foto: Donizetti Castilho/DFotos

“E assim nossa família não saiu mais da poeira. Fomos contaminados por esse esporte que une nossa família nos finais de semana e não preciso mais dirigir, mas percebi que é nessa poeira que descanso. Minha felicidade é ver o Reinaldo e os garotos hoje nesse mundo sadio, onde existe o perigo, mas é seguro. Realizo-me ao saber que estão juntos”, emociona-se a ralizeira.

O mais jovem (19 anos) piloto do Rally dos Sertões teve um excelente desempenho na difícil categoria de Quadriciclos, onde o piloto também tem que navegar, e chegou atrás apenas do experiente tetracampeão do evento e do campeão mundial da modalidade.

“Saio satisfeito com o terceiro lugar, pois fiquei atrás somente do cara que tem mais de dez anos de experiência e que já venceu quatro vezes o Sertões, e do atual campeão mundial da categoria. Estou feliz com o resultado e no ano que vem voltamos para tentar a vitória”, disse Gabriel (Divino Fogão/Can-Am). “Foi um rali bem legal, muito difícil, travado e técnico, com bastante navegação. O meu Can-Am Renegade foi 100%, não precisei descer dele para fazer nada, não tive nenhum problema, nem com navegação, acidente ou problemas mecânicos. Foi tudo perfeito”, emendou.

Sobre a família da poeira, Gabriel Varela só tem elogios. “Sempre é bom estar com a família ajudando. Todos estão super competitivos em suas categorias. E é sempre bom ter uma mulher experiente em rali, como a minha mãe, pensando em tudo e da forma que nenhum homem consegue pensar”, completou.

O primogênito do casal Varela começou na categoria Quadriciclo e nos dois últimos anos atua na nova categoria UTV. Rodrigo (Divino Fogão/Can-Am/Bike Box) chegou a vencer Especial e a liderar por bom tempo o Rally dos Sertões, mas foi obrigado a abandonar no último dia. “Tivemos problema com ponta de eixo, talvez por torque errado num parafuso”, conta o piloto que terminou na sétima posição. “Mas pelo menos o meu pai e o Gabriel subiram no pódio”, comemora.

Reinaldo Varela - Foto: Marian Chytka/Divulgação

Reinaldo Varela – Foto: Marian Chytka/Divulgação

“Acho muito legal pela família inteira estar envolvida no esporte e isto dá muita força. Temos a experiência e a força de nossos pais. A cada corrida tem pelo menos um Varela andando na frente”, pontua. “É tudo mais engraçado e unido. Não parece um trabalho, é muito divertido”, finaliza o piloto de 23 anos de idade. O filho mais novo de Reinaldo Varela, Bruno, que completou 18 anos recentemente, deve começar a correr em 2015.

Confira a classificação final (extra-oficial) do Rally dos Sertões:
Carros -1) Guilherme Spinelli/Youssef Haddad, 17h06min43s; 2) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, 17h08min38s; 3) Christian Baumgart/Beco Andreotti, 17min09s11s; 4) João Franciosi/Rafael Capoani, 18h26min40s; 5) Jorley Jr./Maykel Justo, 18h54min09s.

Quadriciclo – 1) Robert Nahas, 20h38in09s; 2) Rafal Sonik, 21h01min04s; 3) Gabriel Varela, 21h34min53s; 4) Tom Rosa, 22h43min18s; 5) Rodolfo Brito, 23min49s34s.

UTV – 1) Vinícius Mota/Rafael Shimuk, 22h27min12s; 2) Henrique Gutierrez/Weidner Moreira, 22h49min20s; 3) Elson Cascão II/Cláudia Grandi, 23min06s24s; 5) Leandro Torres/Idali Rodrigues Filho, 23h35min52s; 7) Rodrigo Varela/João Arena, 28h17min07s.

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin tem o apoio de Divino Fogão / Blindarte / Temp Clean / Tecmin / Ibis / Itamotors / AryCom.

Curta www.facebook.com/DivinoFogaoRallyTeam

Print Friendly


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Mais Offroad. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.