Rally Transcatarina: chuva e lama, técnica e coragem no primeiro dia de prova

julho 25, 2014 1:51 am
Flávio Kath e Rafain Walendowsky venceram na Super Máster

Flávio Kath e Rafain Walendowsky venceram na Super Máster

Os competidores se divertiram muito nas etapas iniciais da sexta edição do Rally Transcatarina. Terreno escorregadio demandou muito técnica de pilotagem para controlar o veículo e não perder a média de velocidade

É impossível transcrever o sentimento que temos ao estar no Rally Transcatarina. A empolgação dos competidores ao terminar um dia de disputa é enorme… Eles contam como foi o dia, dão detalhes do roteiro, trocam informações e aguardam ansiosamente pelo resultado. E seja qual for a posição conquistada, eles comemoram de qualquer jeito.

E desta forma se seguiu o primeiro dia de prova, entre as cidades de Fraiburgo e Canoinhas, com parada em Timbó Grande. Foram aproximadamente 250 quilômetros, com 140 quilômetros de trechos cronometrados, passando pela cidade de São Sebastião do Sul, no Vale do Contestado. O diretor de prova, Wagner Souza privilegiou lugares que tem o marco histórico das batalhas da Guerra do Contestado. Aliás, entre 1916 a 1919 Canoinhas foi o centro de grandes confrontos.

O percurso cruzou pomares de maçã e duas fazendas de plantações de pinus. O destaque ficou, mais uma vez, pela travessia do Rio Contestado, que possui mais de 100 metros de largura. A planilha tinha referências bem próximas e com constantes mudanças de médias de velocidade.

O primeiro dia do Rally Transcatarina aconteceu de Fraiburgo a Canoinhas

O primeiro dia do Rally Transcatarina aconteceu de Fraiburgo a Canoinhas

Lama, como te quero
E melhor forma de se começar um rali como o Transcatarina não teria… Choveu bastante durante toda a madrugada desta quinta-feira, preparando o terreno para ficar do jeito que os competidores mais gostam: com muita lama! São158 duplas participantes, divididas nas categorias Super Máster, Graduados, Júnior e Jeep. Sem contar a Adventure e Passeio, que fazem um percurso paralelo sem o compromisso da competição.

E quando o principal obstáculo é o barro e piso escorregadio, o piloto e o navegador já sabem que a empreitada será bem acirrada. Todas as curvas devem ser bem feitas, todos os trilhos formados nos caminhos devem ser aproveitados na melhor maneira possível, e qualquer erro é crucial. Uma curva mal feita faz a diferença na hora de computador os resultados. “A disputa é tão acirrada, que para ser o vitorioso, alguém precisa errar… E basta, 0,5 segundos para te tirar do pódio”, explicou o piloto Paulo Roberto de Goés, que compete ao lado do navegador Jhonatan Ardigo.
Eles deram os primeiros passos largos 

Pontuar e abrir margem dos concorrentes… Esse é sempre o objetivo. E na Super Máster, quem já deu início a essa trajetória foram Flávio Roberto Kath e Rafain Walendowsky, que foram os melhores do dia. Segundo Kath, o trajeto estava técnico e molhado, do jeito de ser do Transcatarina. “Deveria chover todo ano, pois é disso que o jipeiro gosta. Se chover antes ou durante a prova, a nossa expressão muda, fica melhor. Vencer é muito bom, mas não é só isso, queremos adrenalina e diversão. É isso que temos aqui”, salientou empolgado o piloto. Em segundo lugar ficaram Acyr Hideki Rodrigues da Silva e Renan Medeiros, e em terceiro, Rone Branco e Enedir Silva Júnior.

O grito mais alto da Graduados foi de Eduardo Schvambach e Julio Cesar Maba Flor

O grito mais alto da Graduados foi de Eduardo Schvambach e Julio Cesar Maba Flor

Na Graduados, Eduardo Schvambach e Julio Cesar Maba Floriani comemoram a vitória. “Foi bem difícil, mesmo com uma média de velocidade mais baixa, estava totalmente desafiador. Vimos boas duplas encalhadas, então a sorte pode ter nos ajudado além da competência”, afirmou Schvambach. Eles foram seguidos por José Carlos da Silva e Waldemberg Barros, e Marcos Juliano Alves Bezerra e Willian Santos, na segunda e terceira colocação, respectivamente.

Entre os competidores da Júnior, sobressaíram-se Marcos Gustavo Francio e Bruno Rozalen Tesser. Eles foram seguidos por Rafael Cabongue e Neto Andrade, em segundo lugar, e Irineu Pedroso e Robson Schuinka, em terceiro. Acreditávamos que tínhamos terminado bem posicionados, pois não erramos e vimos outros competidores com problemas… Nosso entrosamento foi um diferencial, porque precisávamos evitar distrações e quando um de nós perdia o foco, o outro chamava a atenção”, disse Francio.

Na Jeep, que mantém viva a história dos velhos guerreiros 4×4, pai e filho, Marcos Osires Nunes e Marcos Vinicius Nunes repetiram o resultado de ontem e abriram vantagem. “Hoje foi muito complicado, tanto para o navegador que teve que acertar constantemente o hodometro, quanto para o piloto manter o carro na trilha. Mas costumo dizer que se está difícil para nós, está difícil para todo mundo”, comentou Marcos. Na segunda posição ficaram Devarlei Kuhn e Evandro Mioto, e Rogério Acunha e Gustavo do Amaral Plieski, em terceiro.
De Canoinhas a Rio Negrinho
O Dia 2 do Rally Transcatarina terá aproximadamente 200 quilômetros, com 130 de especial (trecho cronometrado). O neutro de almoço será em Papanduva, SC. A previsão de tempo para sexta-feira é de tempo bom (sem chuva). As características do terreno mudarão bastante em relação ao Dia 1. “O chão estará mais limpo, com menos lama, mas haverá cascalho. Passaremos pelo Caminho dos Príncipes, que conserva a beleza natural da Serra do Mar e do seu entorno, com córregos e cachoeiras da floresta de araucárias nos planaltos da Serra Geral”, destacou o diretor de prova, Wagner Souza.

Na Júnior, ganharam Marcos Gustavo Francio e Bruno Razalen Tesser

Na Júnior, ganharam Marcos Gustavo Francio e Bruno Razalen Tesser

Para obter mais informações acesse: www.rallytranscatarina.com.br.

Resultado – Dia 1

Categoria Super Máster
1º Flávio Roberto Kath / Rafain Walendowsky, 79 pontos
Acyr Hideki Rodrigues da Silva / Renan Meideiros, 68 pontos
Rone Branco / Enedir da Silva Júnior, 64 pontos
Marnes Alexandre Floriani / Cristian Mueller, 63 pontos
Otávio Enz / Allan Enz, 62 pontos
Categoria Graduados
1º Eduardo Schvambach / Julio Cesar Maba Floriani, 72 pontos
2º José Carlos da Silva / Waldemberg Barros, 67 pontos
3º Marcos Juliano Alves Bezerra / William Santos, 66 pontos
4º Edson Pereira Schebeski / Alexandre William Dalssoto, 66 pontos
5º Julio Cesar Bonotto Neto / Deividi Nardi, 63 pontos

Categoria Júnior
1º Marcos Gustavo Francio / Bruno Razalen Tesser, 72 pontos
2º Rafael Cabongue / Neto Andrade, 65 pontos
3º Irineu Pedroso / Robson Schuinka, 62 pontos
4º Reginaldo Cardoso da Silva / Maurício Alcantara Gonçalves, 60 pontos
5º Silvano Jesus Taborda / Juliana Jaremczyk, 53 pontos
Categoria Jeep
Marcos Osires Nunes / Marcos Vinicius Nunes, 79 pontos
Devarlei Kuhn / Evandro Mioto, 73 pontos
Rogério Acunha / Gustavo do Amaral Plieski, 72 pontos
Kassiano Kerber / Francisco Domingos Sette, 67 pontos
Guilherme Utz Melere / Felipe Bopp Fuentefria, 0 pontos
Programação – 6º Rally Transcatarina


25/07 – sexta-feira

Roteiro: Canoinhas – Papanduva – Rio Negrinho
26/07 – sábado
Roteiro: Rio Negrinho – Corupá – Jaraguá do Sul À noite: premiação na Associação Baependi em Jaraguá do Sul

Print Friendly


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Mais Offroad. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.