Jimny completa o desafio inédito de rodar 100 mil km em 100 dias

maio 28, 2014 4:22 pm
Ao total, foram 1.450 horas de pilotagem durante todo o programa  - Foto: Murilo Mattos/ Green Pixel

Ao total, foram 1.450 horas de pilotagem durante todo o programa – Foto: Murilo Mattos/ Green Pixel

A bandeirada da grande chegada do Desafio Jimny: 100 mil km em 100 dias foi emocionante com os últimos quilômetros percorridos na pista do autódromo Velo Città, em Mogi Guaçú (SP). Logo depois, as análises e resultados compilados durante o programa todo foram apresentados para convidados especiais, clientes e formadores de opinião que marcaram presença no evento. 

Ao total, foram 1.450 horas de pilotagem durante todo o programa com uma máxima de 2.082 quilômetros rodados em um único dia, ou seja, 24 horas acumuladas em um único dia. Dos 100 mil km percorridos, cerca de 4% foram em trechos urbanos, 12% em condições off-road e 84% em rodovias.

“O Jimny é conhecido no mundo por ter um espírito jovem, aventureiro e FUN. São milhares de fãs, em diferentes países, que compartilham experiências em expedições, passeios off-road, ralis e também no dia a dia na cidade. Foi daí que surgiu a ideia de preparamos o programa para percorrer 100 mil quilômetros em 100 dias e assim proporcionar um desafio diferente e único”, comentou Luiz Rosenfeld, presidente da Suzuki Veículos do Brasil.

Além de destacar o conceito do Jimny, o objetivo do projeto foi comprovar a resistência do veículo à realidade das estradas brasileiras. Durante o programa, foram registrados diversos parâmetros de desempenho, durabilidade e comportamento geral do carro. Para isso, os Jimnys não tiveram modificações. Originais de fábrica, os únicos equipamentos instalados foram câmeras on board para registrar os melhores momentos do Desafio. O diário de bordo, fotos e vídeos foram compartilhados na página exclusiva no Facebook.com/desafiojimny.

Durante o programa, foram monitorados: motor, suspensão, pneu, freio, embreagem, acelerador, bateria, controle de torques e consumo de combustível que apresentou uma média geral de 12,3 km/l. A medição em condições controladas mostrou que o Jimny é ainda mais econômico ao apresentar 13,83 km/l.

Entre as principais medições, estão as molas e amortecedores, sistema de freio, atitude e integridade da carroceria que, este último foi medido com linhas de referência demarcadas nas portas, logo no começo do Desafio Jimny, para a conferência de possíveis desalinhamentos. Ao longo dos 100 mil quilômetros, estas linhas não se alteraram o que demonstra a robustez do Jimny com a construção em carrocerias sobre chassi heavy dutty.

O start dos hodômetros foi no dia 06 de fevereiro, com os primeiros quilômetros acumulados por Luiz Rosenfeld e o piloto da equipe Mobil Racing da Stock Car, Átila Abreu. Eles largaram da cidade de São Paulo e chegaram a Sorocaba (SP) para entregar as chaves aos Jimny Drivers.

Para destacar todas as condições de um usuário comum, os seis Jimny Drivers que revezaram a direção durante o Desafio Jimny: 100 km em 100 dias não são pilotos de teste e carregam na formação profissional diferentes perfis, entre eles: administração, designer de produto, engenheiro mecânico, contador, editor de vídeos e a paixão por carros.

De lá, os primeiros mil quilômetros foram marcados no trajeto que seguia em direção à região de Campo Grande (MS) onde encontraram as belas paisagens do Mato Grosso do Sul e descobriram roteiros como o que os levaram a lugares como Corguinho, Rio Negro e ao Pantanal.

Na trilha, puderam contar com o desempenho off-road do Jimny ao engatar o 4×4 com reduzida, que dobra o torque nas quatro rodas, para enfrentar muita lama. Pelos caminhos do parque Caiman, onde conheceram o Projeto Onçafari e o Jimny 4ONÇAFARI que auxilia nas pesquisas, cuidados das onças e turismo ecológico.

Nesta fase do Desafio Jimny foi onde encontraram as primeiras dificuldades na estrada. A surpresa foi em uma rota que os Jimny Drivers faziam à noite e, ao encontraram um rebanho que atravessava a pista, conseguiram parar com segurança com os freios ABS. Na região também puderam ver a riqueza da fauna brasileira com araras, corujas e outros animais que os acompanhavam durante as viagens.

O trajeto continuou nas proximidades da capital capixaba, em Vitória (ES), onde já marcava 50 mil quilômetros nos hodômetros. Com vista para o mar, os Jimny Drivers aproveitaram para relaxar nas horas vagas com caminhadas pela orla, voltas de bike e skate na ciclovia e arriscaram até algumas aulas de kitesurf. Conheceram também a culinária tradicional da região, como a moqueca, e conheceram alguns lugares como: Vila Velha, Guarapari e Aracrus.

Até a metade do Desafio Jimny foram registradas apenas duas ocorrências. Uma trinca no para-brisa dos dois carros ocasionado por pedra nos vidros durante uma viagem e a troca preventiva de um retentor da roda traseira de um dos carros por possibilidade de vazamento. Durante todo o programa, os carros seguiram o plano de revisão programada da Suzuki.

Entre mais de 30 itens inspecionados nas revisões, realizadas a cada 10 mil quilômetros rodados, os resultados foram positivo. Aos 50 mil quilômetros, por opção da Suzuki, foi feita a troca dos pneus. Os resultados das análises mostraram que a borracha da banda de rodagem suportaria mais 15 mil quilômetros.

“O programa foi desafiador pelo fato de rodar 100 mil quilômetros em 100 dias, corridos, sem pausas, por estradas em condições de rodagem que temos atualmente pelo País. São inúmeras adversidades, como irregularidades na pista, trânsito intenso, chuva forte, animais na pista e outros obstáculos que os Drivers podem encontrar no caminho. O que exigiu muita atenção e concentração máxima para guiar os Jimnys”, disse Rosenfeld.

E foi de muita atenção que os Jimny Drivers precisaram em Belo Horizonte para acompanhar a leitura da planilha de navegação no Suzuki Adventure 2014. Somaram um pouco mais de quilometragem na terra com diversão e aventura garantida no evento off-road da Suzuki. Ao final, eles comemoraram a conquista do primeiro lugar, na categoria FUN, e levantaram os troféus no topo do pódio.

Depois, São José dos Campos (SP) recepcionou o Desafio Jimny entre as charmosas montanhas do Vale do Paraíba. Chegaram ao topo da Pedra Grande, em Atibaia, onde conferiram uma visão 360º da região. Com as energias renovadas, os Jimny Drivers encontraram com César Urnhani, piloto de testes da Pirelli, e Nonô Figueirdo, piloto da equipe Mobil Racing da Stock Car, para que pudessem fazer parte do programa.

“Achei uma iniciativa fantástica da Suzuki em fazer esse desafio de percorrer 100 mil quilômetros em 100 dias, tive a oportunidade de estar com a equipe por algumas horas e dirigir o Jimny. A minha impressão do carro, mesmo nessa reta final do desafio é que ele está praticamente novo e que faria mais 100 mil km nos próximos 100 dias tranquilamente”, relatou Nonô.

A grande chegada foi nesse sábado, 17 de maio, quando o Desafio Jimny completou 100 dias rodando por diferentes tipos de terrenos e completou 100 mil quilômetros marcados nos hodômetros com as últimas voltas no exclusivo autódromo Velo Città, em Mogi Guaçú (SP). Na mesma data, foi apresentado os resultados e análises durante todo o programa.

“Além do consumo e de todos os componentes que compõem a revisão, registramos diversos parâmetros dos carros. Porém, percebemos que os maiores desafios, além de rodar em estradas abertas onde todos os dias acontecem imprevistos, foram dos nossos Jimny Drivers. Superam todos os dias a ansiedade de completar cada etapa, a saudade da família, dos amigos e do conforto de casa”, conta Rosenfeld.

PNEUS PIRELLI
“Nos 100.000 quilômetros percorridos pelo desafio, foram consumidos dois jogos de pneus. Aos 50 mil quilômetros, os pneus foram substituídos na cidade de Campo Grande, única na região que oferecia condições para que a troca preventiva fosse feita. Este primeiro jogo, levando-se em consideração o residual de borracha da banda de rodagem, aguentaria, ao menos, 15 mil quilômetros a mais”, afirma Fabio Magliano, gerente de produtos Pirelli.

Para o modelo 2015, os pneus Scorpion ATR e Scorpion MTR foram homologados nas medidas 205/70R15 e 215/75R15, respectivamente. O desenho de banda de rodagem do Scorpion ATR facilita a condução em terrenos mais exigentes e ajuda a resistir aos choques em terrenos acidentados. Oferece ainda frenagem e segurança nas curvas e caracteriza-se pelo uso misto, além de garantir grande resistência a aquaplanagem e conforto ao dirigir por conta do baixo nível de ruído.

Já o Scorpion MTR foi projetado para veículos off- road, com alta resistência a impactos laterais e uma grande capacidade de autolimpeza. É o produto ideal para quem aprecia o estilo e o uso fora de estrada, sem deixar de percorrer longos trechos de asfalto, com conforto e uma alta quilometragem garantida.

TROCA DE ÓLEOS MOBIL
“Os resultados das análises de óleo realizadas mostraram que os motores estão em ótimo estado, os níveis de metais de desgaste estão muito baixos e controlados ao longo do percurso”, comentou o engenheiro Celso Cavallini, da Mobil.

Foram avaliados progressivamente os metais Ferro (camisas, anéis, cilindros, comandos, virabrequim, bombas), Cobre (buchas, bronzinas, rolamentos, outros componentes), Níquel (válvulas), Alumínio (pistões), Chumbo (bronzinas), Cromo (anéis), Estanho (ligas e outros componentes) e não detectaram nenhuma anormalidade.

Da parte do óleo, tanto Mobil 1 5W-30 e Mobil Super EcoPower 5W-30 tiveram suas características preservadas, com baixíssimos níveis de degradação, sendo que o estado dos motores demonstra a eficiência da lubrificação. Não foi detectada presença de água e fuligem no óleo, apenas discreta diluição por combustível, o que pode ser considerado normal em operações de motores à gasolina.

“Concluímos que a ótima resistência dos motores dos veículos Jimny e a excelente proteção dos lubrificantes Mobil, permitiram ultrapassar com sucesso do desafio Jimny dos 100 mil km”, complementou Cavalinni.

Desafio Jimny: 100 mil quilômetros em 100 dias
Página oficial no Facebook: www.facebook.com/desafiojimny

O Desafio Jimny: 100 mil quilômetros em 100 dias tem o apoio da Pirelli, Mobil e Mormaii.

Print Friendly
Palavras-chave:


Comente esta matéria


Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Mais Offroad. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.